BLEISURE: tudo sobre essa tendência mundial das viagens corporativas!

bleisure-viagens-corporativas

Desde meados de 2014, uma tendência vem ganhando cada vez mais espaço dentro das empresas, e também  em discussões na internet sobre as viagens corporativas: as bleisure trips.

 

Quer saber do que estamos falando? Acompanhe nosso artigo de hoje!

 

O que é Bleisure?

 

A expressão bleisure surgiu da junção de business (negócios) com leisure (lazer). Representa a combinação das viagens corporativas com lazer.

 

Nas chamadas bleisure trips, os viajantes corporativos estendem sua viagem quando o trabalho está terminado, para fins de lazer, economizando despesas pessoais que teriam se fizessem viagens a lazer separadamente.

 

Neste tipo de viagem, os prestadores de serviço combinam suas obrigações com seu tempo de lazer, aproveitando que parte das despesas já seriam cobertas pela empresa, de qualquer forma.

 

Assim, arcam apenas com despesas extras, como diferença entre passagem de retorno para uma sexta feira e uma passagem de retorno para o domingo, dias a mais no hotel, despesas de familiares, etc.

 

Bleisure trips em números

 

Bleisure é uma tendência que tem encantado os viajantes corporativos.

 

Em estudo da Booking.com, 56% de viajantes brasileiros afirmam que seu desempenho em reuniões melhora com a oportunidade de tirar momentos de folga para conhecer melhor o destino.

 

De acordo com o estudo internacional Bleisure Report de 2014, realizado pela Bridgestreet Global Hospitality, 80% realizaram ou gostariam de realizar bleisure trips durante suas viagens a negócio, sendo que 25% dos que responderam que não realizam ou não gostariam de realizar alegaram falta de tempo.

 

Entre os respondentes, 78% concorda que adicionar lazer às viagens de negócio agrega valor às tarefas de trabalho. Enquanto isso, 73% sente que as oportunidades de bleisure os beneficiam como empregado.

 

As atividades mais realizadas, de acordo com o Bleisure Report de 2014, são turismo, jantares e atividades de arte e cultura. Enquanto isso, atividades ao ar livre e atividades noturnas são realizadas por cerca de 30% dos viajantes cada.

 

96% dos respondentes do Bleisure Report acredita que eles obtêm ganhos de cultura e conhecimento por meio das bleisures trips, sendo o principal motivo para este tipo de viagem o ganho em experiências culturais.

 

Veja também:  3 maiores erros na gestão de viagens corporativas

No mesmo estudo, 54% dos viajantes que realizam bleisure trips levam familiares ou pessoas importantes.

 

Além disso, o estudo cita que 94% dos viajantes jovens tinham disposição a realizar bleisure trips nos próximos 5 anos.

 

Bleisure trips: Crescimento recente

 

Pesquisa mais recente também comprova a crescente tendência. Um estudo da Global Business Travel Association (GBTA), de 2017, afirma que no ano anterior, mais de um terço de viajantes corporativos norte americanos realizaram bleisure trips (37%).

 

Assim, passando de 36% para 37% de um ano para o outro, o número de viajantes corporativos unindo negócios a lazer, cresce.

 

A tendência é ainda maior entre os mais jovens. O estudo da GBTA mostra que 48% dos viajantes da geração millenial, 33% dos da geração X e 23% dos da geração baby boomers realizaram bleisure trips em 2016.

 

No Brasil, a tendência das bleisure trips também se aplica. Conforme outro estudo realizado pela Booking.com, 46% dos brasileiros respondentes valorizam a capacidade de unir viagens de negócios com lazer em comparação a benefícios trabalhistas mais comuns.

 

Segundo este estudo, 73% dos brasileiros estendem viagens corporativas por mais tempo para aproveitar melhor o destino.

 

Por que as bleisure trips são tão atrativas?

 

Não há de se negar que as bleisure trips são uma tendência. Porém, o que faz delas tão atrativas?

 

Como podemos observar nas estatísticas, as oportunidades de unir lazer a trabalho impactaram positivamente na percepção que os viajantes têm de seu próprio trabalho.

 

Sabe-se que a motivação no trabalho é uma relação complexa de fatores, mas com todos esses dados, cabe a reflexão: não seriam as bleisure trips uma fonte de motivação para os viajantes corporativos?

 

Para o viajante, observa-se que as bleisure trips impactam diretamente na sua relação com o trabalho, além de lhe dar mais oportunidades para aproveitar experiências turísticas e culturais.

 

Outra vantagem é a oportunidade de passar mais tempo e se divertir com a família em um lugar diferente, economizando despesas.

 

Um ponto importante: as bleisures trips permitem ao viajante que gaste apenas com as despesas extras que não são cobertas pela empresa, que no caso já seriam cobertas de qualquer maneira.

 

Veja também:  Reembolso de Quilometragem | Estudo valores 2017

O estudo da GBTA de 2017 aponta os motivos mais comuns entre os viajantes que realizaram bleisure trips em 2016:

 

  • 43% dos viajantes já queriam passar tempo naquele destino para o qual foram;
  • 38% desejava conhecer novos lugares;
  • 34% realizou bleisure trip alegando ser mais barato do que tirar férias;
  • 34% deseja poder relaxar longe de casa e do trabalho;
  • 31% queria visitar familiares ou amigos
  • 18% queria comparecer a um evento cultural ou esportivo.

 

No estudo da Booking.com, a maioria dos viajantes corporativos brasileiros são motivados a realizar bleisure trips para conhecer melhor o destino, e elas aumentam sua satisfação profissional e ajudam a administrar a pressão e o estresse proveniente do trabalho.

 

Assim, um grande, se não o maior, atrativo das bleisure trips é a sua capacidade de unir o útil ao agradável.

 

As bleisure trips são vantajosas para as empresas?

 

Que as bleisure trips melhoram as experiências dos viajantes corporativos, temos certeza. No entanto, essa tendência faz bem para o trabalho e as empresas?

 

A resposta é que depende.

 

Grande número de profissionais relataram maior satisfação em relação ao seu trabalho e isto pode ser muito positivo para as empresas. No entanto, para que as bleisure trips sejam de todo vantajosas, muita organização é necessária de ambas partes: viajante e empresa.

 

Tanto a empresa quanto o viajante corporativo devem conhecer suas próprias obrigações e responsabilidades..

 

Para o viajante é essencial otimizar a sua gestão de tempo e rotina de trabalho para poder estender sua viagem para atividades de lazer, sem deixar de cumprir suas obrigações.

 

Para a empresa, a criação de uma política de reembolsos é essencial para delimitar os gastos reembolsáveis, a fim de evitar prejuízos e fraudes no reembolso corporativo.

 

É essencial que a empresa também faça sua gestão de reembolsos de maneira precisa e eficaz. Uma ferramenta para automatizar esses processos e acompanhar as despesas em tempo real pode tornar esse processo muito mais fácil.

 

Tudo isso é possível com o VExpenses. Conheça-o!

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinby feather

Sobre Marcela Rucireta

Graduada em Administração pela FEA-RP/USP, trabalho com gestão de projetos e performance em marketing digital, e produção de conteúdo sobre gestão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *