Conheça 5 principais erros ao se comprar uma passagem aérea

Mala na mão de um homem de negócios

Em pequenas empresas ou, até mesmo, para representantes comerciais, que possuem recursos limitados para viagens, geralmente as passagens são compradas em promoções e/ou após bastante pesquisa. Mas, mesmo com todos os cuidados, erros ao se comprar uma passagem aérea podem ocorrer.

A necessidade é contornar esses erros, evitando o remanejo de gastos com passagem áreas e ainda economizar na compra das passagens. Para isso, enumeramos os cinco principais erros cometidos antes, durante e após a compra de passagens para auxiliar as empresas no controle dos recursos.

1. Viajar em sextas e sábados

Este é um erro que deve ser evitado a menos que seja realmente necessário. Nestes dias, sexta e sábados, a demanda das companhias aumenta pois são neles que está a maior incidência de viagens de lazer, saída para férias e de retorno para domicílios.

Tente marcar as reuniões ou encontros para o meio da semana (terça, quarta ou quinta), já que é na quarta-feira que os preços são mais baratos — segundo o site FareCompare.

2. Observar apenas o custo da passagem e não as demais despesas

A passagem pode ser barata mas o aeroporto pode estar situado muito longe do destino, acarretando custos excessivos com táxi ou ainda quando a viagem é muito cedo e o profissional deve permanecer uma ou mais noites em um hotel.

Como esses custos também são de responsabilidade da empresa, é fundamental levá-los em consideração durante a escolha da passagem.

3. Comprar passagens com mais de dois meses de antecedência

Com exceção de feriados, que são momentos de pico, comprar a passagem com muita antecedência é prejudicial, já que, em dois meses, muitas coisas podem mudar em uma empresa.

Veja também:  Aproveite sua viagem de negócios com uma boa gestão de tempo

Não se apresentar traz outros problemas, como o pagamento do “no show”, que é o não comparecimento ao check-in ou ao embarque.

4. Não preencher corretamente os dados pessoais

Durante a compra remota de passagens, é fundamental preencher o nome completo. Mudanças desse tipo não podem ser realizadas no momento do check-in diretamente com a companhia aérea.

Como as passagens aéreas são intransferíveis, até mesmo alterações fonéticas fazem com que as empresas aéreas cancelem o embarque. Um exemplo recorrente são pessoas com agnomes — mesmo nome do pai ou avô — que não preenchem completamente os dados.

5. Não pesquisar em vários sites

Mesmo com um site de confiança, é fundamental que a pesquisa seja realizada em diversos sites. Cada um deles possui diferenças nos algoritmos de pesquisa, resultando em diferentes preços, o que se reflete muito mais quando há conexões entre voos.

Uma das alternativas para quem não deseja ficar constantemente pesquisando na web é marcar alertas de e-mail.

Outra dica é limpar os cookies do navegador após cada pesquisa. Há pessoas relatando que conforme os mecanismos de busca identificam (pelos cookies) as rotas e as passagens mais pesquisadas, os preços apresentados são maiores.

Contornar esse problema é fácil quando a pesquisa é realizada pelo celular, já que sempre é obtido um novo IP — mas isso não ocorre quando a rede Wi-Fi domiciliar é utilizada.

Transfira esse conhecimento também aos colaboradores que realizarão as viagens. Empresas e representantes de vendas podem contar com aplicativos para gerenciar os gastos, mas observar esses pontos pode melhorar a política de reembolso e minimizar os custos com viagens corporativas.

Veja também:  Como otimizar a gestão financeira do seu negócio?

Em sua empresa existe alguma outra preocupação com passagens? Deixe seu comentário.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinby feather

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *