Política de reembolso de despesas corporativas em 10 passos 2

Mulher conferindo a política de reembolso da empresa

O que é uma Política de Reembolso de Despesas?

A política de reembolso de despesas é muito importante para empresas que trabalham com viagens corporativas, vendedores externos, representantes comerciais e outros profissionais que paguem determinadas despesas do trabalho com seu próprio dinheiro, e tenham direito a reembolso por parte da empresa.

 

A política de reembolsos é um conjunto de normas que regulamenta os reembolsos em determinada empresa. No artigo a seguir, você irá entender os benefícios de ter uma política de reembolsos de despesas e como estruturá-la em 10 passos.

As vantagem de uma política de reembolsos de despesas bem estruturada

 

As política de reembolso para consumidores são bastante difundidas, sendo responsáveis por nortear o processo para que um cliente receba seu dinheiro de volta em casos com problemas na entrega ou desistências da compra, por exemplo. No entanto, não são tantas empresas que aderem à formalização de regras para reembolso de funcionários.

 

Ter uma política de reembolso de despesas bem estruturada ajuda a ter maior controle sobre os gastos da empresa, o que é essencial para verificar a viabilidade dos serviços prestados, planejar ações e orçamentos realistas e otimizar a gestão financeira do negócio.

 

Além disso, traz como vantagem a possibilidade de otimizar o processo de reembolso, uma vez que definir um conjunto de regras e procedimentos pode torná-lo mais rápido, eficiente e eficaz, minimizando situações imprevistas e incertezas no processo.

 

Com um processo de reembolso otimizado, a equipe financeira/administrativa pode ter mais tempo e recursos para realizar outras atividades importantes para o negócio.

 

Para os funcionários, uma política de reembolsos sólida também agrega grande valor, fazendo com que sejam reembolsados de maneira mais justa e organizada, além de dar previsibilidade de datas e clareza nos reembolsos.

 

A política de reembolso de despesas é  essencial para viagens corporativas, em visto do alto volume de despesas por parte dos funcionários, e impacta diretamente na gestão deste tipo de viagem.

 

10 passos para estruturar uma política de reembolsos para funcionários

 

A política de reembolso de despesas tem como objetivo estabelecer e deixar claro quais despesas são reembolsáveis aos funcionários, como é calculado o valor que será reembolsado, como o processo de reembolso ocorrerá e quais procedimentos e regras devem ser respeitados por parte dos funcionários e da empresa para que o reembolso ocorra.

 

A seguir você confere 10 passos essenciais para estruturar uma política de reembolso de despesas completa.

 

1 – Determine a elegibilidade na política de reembolsos

 

Um primeiro fator a ser estabelecido é a elegibilidade. Quem poderá solicitar e receber reembolsos de acordo com a política que está sendo estruturada? Todos os funcionários e prestadores de serviço ou apenas um determinado grupo?

 

É importante responder essas perguntas e caso a sua política de reembolsos tenha regras e procedimentos diferentes de acordo com o tipo de cargo, por exemplo, é essencial deixar bem claro a elegibilidade das normas para cada grupo em questão.

 

2 – Defina quais despesas são reembolsáveis e quais valores serão reembolsados

 

Nem todas as despesas que um funcionário ou prestador de serviço terá a trabalho precisam e devem ser reembolsadas.

 

Um primeiro passo é olhar as regulamentações legais do regime de contratação dos colaboradores (CLT ou MEI) e as convenções coletivas das categorias elegíveis na política de reembolso. Com isso, você descobrirá quais despesas devem obrigatoriamente ser reembolsadas.

 

Despesa com refeição, por exemplo, são previstas na CLT como responsabilidade da empresa. O valor que deve ser destinado ao vale refeição do colaborador, por sua vez, costuma ser definido nas convenções coletivas da categoria, variando de uma categoria para outra.

 

Veja também:  Planejamento tributário ou elisão fiscal: benefícios e dicas

Outros exemplos de despesas reembolsáveis bastante comuns são as despesas envolvidas em viagens corporativas como gastos com passagens aéreas ou terrestre, quilometragem rodada, aluguel de carro, estacionamento, hospedagem e telefonia.

 

Até mesmo emergências médicas podem ser previstas na política de reembolso de despesas.

 

Após observar as legislações e todas as despesas que os funcionários e prestadores de serviço têm com o trabalho, escolha quais delas são reembolsáveis, não sendo necessário se restringir apenas ao reembolso de despesas legalmente obrigatório.

 

Feito isto, é necessário calcular o valor que será restituído ao colaborador para cada despesa. Neste caso, deve-se observar as particularidades de cada tipo de despesa e estabelecer como será feito o cálculo do valor a ser reembolsado por ela.

 

Deve-se prever se o reembolso de cada despesa será integral com base na prestação de contas por parte do colaborador ou se haverá um valor fixo a ser reembolsado.

 

Atente-se também à questão das diferentes categorias de trabalhadores. O reembolso de determinadas despesas será o mesmo para todas as categorias? Deixe isso bem claro na política de reembolsos.

 

3 – Estabeleça quais serão os prazos envolvidos no reembolso

 

Para melhor controle da gestão financeira, é primordial que se defina os prazos envolvidos no processo de reembolso, evitando solicitações tardias e desentendimentos, bem como praticando uma política de reembolsos transparente.

 

Assim, deve-se definir qual é o prazo para a solicitação de reembolso à partir da data da despesa e qual o prazo para a empresa reembolsar. Nesse caso, é possível estabelecer diferentes prazos para reembolso de acordo com a prioridade das despesas.

 

4 – Defina como será o procedimento para solicitar reembolso

 

O quarto passo é definir como será o procedimento para solicitar reembolso.

 

Qual serão os requisitos para solicitar um reembolso além de ser uma despesa elegível? E quando a despesa não gerar nota fiscal, será feito ou não o reembolso? Quais serão as mudanças no processo?

 

Como o funcionário prestará contas para solicitar o reembolso? Ele deverá apresentar a nota fiscal física? A prestação de contas será feita via planilha, papel ou aplicativo para gestão de reembolsos? Quais serão as ferramentas utilizadas no processo?

 

Quais informações devem constar na prestação de contas para melhor controle financeiro? Data, gasto, descrição da despesa, forma de pagamento, nota fiscal?

 

Todas essas perguntas precisam ser respondidas pela política, e as respostas devem contar também como orientações sobre como deve ser solicitado o reembolso.

 

5 – Determine como a empresa avaliará e controlará os reembolsos

 

No quinto passo, deve-se definir como a empresa avaliará as solicitações, como realizará os reembolso e como controlará todo o processo.

 

Aqui é importante observar a integração entre o processo de prestação de contas e a avaliação e realização do reembolso. Caso estejam desconectados, podem gerar atrasos, falhas e incertezas no processo geral, afetando negativamente as atividades da equipe financeira/administrativa.

 

Deve-se, portanto, definir quem será responsável por avaliar as solicitações de reembolso e quais os critérios a serem considerados na avaliação. É importante ressaltar também, que é mais seguro fazer o pagamento dos reembolsos separados do pagamento dos salários, para evitar dores de cabeça com fiscalizações da Receita.

 

Veja também:  Despesa Reembolsável ou não?

Ainda sobre fiscalização e segurança desses dados, é essencial que haja bastante controle dos reembolsos. Assim, deve-se definir também como os dados referentes aos reembolsos serão armazenados e quem será responsável por alimentar e atualizar este banco. Quais sistemas e ferramentas serão utilizados para fazer a gestão de reembolso?

 

6 – Estabeleça as regras para adiantamento

 

Algumas empresas permitem que os funcionários solicitem adiantamento para despesas com viagens corporativas.

 

Neste caso, determine qual será o teto de valor de adiantamento que pode ser concedido ao funcionário, quais são os requisitos necessários para obter um adiantamento, como ele deve solicitá-lo e qual o prazo para fazê-lo.

 

7 – Defina como a empresa irá proceder em casos não previstos

 

Mesmo com uma política de reembolso de despesas rígida e bem estruturada, despesas não previstas podem surgir e a empresa pode receber solicitações de reembolso referente a elas, exigindo processo de avaliação particular.

 

Assim, determine como a organização procederá em casos não previstos pela política de reembolsos. Como será esse processo de avaliação? Quais critérios devem ser utilizados para autorizar ou não um reembolsos não previsto na política?

 

8 – Estruture um documento com as diretrizes da política de reembolso

 

Não basta realizar todos os passos anteriores e guardar todas as informações de maneira desorganizada.

 

Após definir todos os elementos da política de reembolso de despesas, estruture um documento que contenha todas essas informações levantadas e definidas: as regras, os direitos e os procedimentos.

 

9 – Comunique sobre a política de reembolsos

 

Para que a política de reembolsos seja respeitada e funcione, é essencial que todos conheçam-na.

 

Por isso, disponibilize o documento em canais que todos os envolvidos tenham acesso. Assim, a empresa passa uma mensagem clara para todos os colaboradores de que  preza pela transparência no processo de reembolso.

 

10 – Analise e implante melhorias no processo de reembolso

 

A política de reembolso de despesas não deve ser feita uma vez só e durar para sempre. Estabeleça uma data de vigência para o documento e revise sempre que necessário.

 

Além disso, utilize-a a favor de todos: otimize os processos e a gestão de reembolsos.

 

Para isso, identifique os gargalos em todas as atividades relacionadas à gestão dos reembolsos e veja como a estruturação de uma política de reembolso de despesas pode minimizá-los.

 

Ademais, não se esqueça que a tecnologia é grande aliada na gestão de reembolso. Fazer o controle de prestação de contas via notas fiscais em papel pode ser uma grande dor de cabeça, pois são facilmente perdidas e apagam em questão de semanas.

 

A gestão por meio de planilhas também não é a melhor opção: não oferecem a integração e eficiência ideal para agilizar o processo de prestação de contas e reembolso.

 

Quer tal conferir a nossa solução para otimizar a gestão de reembolsos?

 

O VExpenses é um aplicativo que auxilia no processo de prestação de contas e gestão de reembolso de maneira completa. Com ele, você:

 

  • Acompanha relatórios e despesas de viagem em tempo real cadastrados via app mobile;
  • Otimiza os processos;
  • Automatiza reembolsos;
  • Melhora o controle;
  • Não perde tempo com processos lentos que não gera valor para a empresa.

 

Teste gratuitamente o VExpenses! Temos certeza que seu processo de reembolso vai melhorar muito.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinby feather

Sobre Marcela Rucireta

Graduada em Administração pela FEA-RP/USP, trabalho com gestão de projetos e performance em marketing digital, e produção de conteúdo sobre gestão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 pensamentos em “Política de reembolso de despesas corporativas em 10 passos