Como a nova era da tecnologia impacta na sua gestão de negócio?

gestão de negócio com tecnologia

No passado, isso não acontecia assim, em tão curto espaço de tempo. Por isso, muitos acreditam que estamos falando de uma nova era. Devido a essa velocidade no surgimento das inovações tecnológicas, é comum que em vários aspectos ainda estejamos tentando entender como se comportar ou se posicionar diante dessa nova realidade que nos cerca.

Expressões como big data, armazenamento em nuvem, business intelligence são comuns para você? Se não, continue conosco até o fim deste artigo e entenda melhor o contexto geral dessas mudanças — que já são uma realidade, e como elas impactam em seus negócios.

O que a transformação digital trouxe de novo?

1. Melhores ferramentas, processos mais eficientes

Sabe aquela dor de cabeça por ter algum processo manual de dados que acaba por impactar em outros setores da sua equipe com atrasos e informações incompletas? Com a transformação digital esse tipo de gargalo tende a ser eliminado, pois um dos pontos dessa realidade é a automatização de tarefas por meio de novas ferramentas.

É bom lembrar que é muito importante, para que uma empresa consiga se manter nos dias atuais, que a cultura corporativa seja voltada para criar um processo fácil de ser readaptado — pois as mudanças não param de acontecer e quem conseguir fazer isso da melhor forma, acaba ganhando tempo e vantagem competitiva.

2. Uma forte cultura de satisfação de clientes

Com a total integração da empresa ao ambiente da internet, todos os processos que anteriormente dependiam de um horário comercial para acontecer, isto é, de pessoas que dessem andamento aos processos, podem estar a serviço do cliente 24h por dia e em qualquer lugar. Por exemplo, uma boa saída para expandir seu negócio é criar um e-commerce.

Essa característica se tornou indispensável na construção de uma cultura de satisfação do cliente. Isso porque, quanto menos forem os gargalos que separem o cliente do seu objetivo final, maior a chance dele ficar satisfeito e querer comprar de novo com você.

A empresa Amazon, por exemplo, surpreende os clientes por conseguir entregar, nos EUA, produtos em até 15 minutos após realizada a compra. No Brasil, eles entregam no dia seguinte, o que já é muito comparado aos prazos de entrega que temos por aqui.

3. Os velhos empregos deram lugar a novas funções

Estamos nos tempos da interação social e isso significa que as conexões no ambiente digital estão cada dia mais presentes no cotidiano das pessoas. Toda essa nova configuração na forma como nos comunicamos modifica amplamente toda a sociedade e consequentemente impactam em novas funções.

A tendência é que as pessoas se concentrem em funções administrativas e estratégicas e os empregos meramente operacionais tendem a ser extintos, pois serão substituídos por máquinas e robôs.

4. Otimização de processos

Ainda é possível observar uma grande resistência das empresas a aderirem a essas mudanças e muito dessa dificuldade está relacionado à dificuldade de aplicar isso na prática. Interferir nos processos de uma empresa é muito delicado e deve ser feito com o máximo de consciência.

Na prática, são 3 os pilares que influenciam nessa jornada:

  • Substituição: quando os antigos processos continuam sendo feitos da mesma forma, apenas são substituídos por ferramentas mais avançadas;
  • Extensão: quando a tecnologia melhora o processo que já vinha sendo desempenhado;
  • Avanço: quando todo o processo é modificado devido a invenção de uma tecnologia.

5. Novos modelos de negócios

Nesse ambiente, os modelos são modificados porque as demandas dos clientes são outras. Na prática, ele deverá incluir uma forte presença online e uma boa estratégia de compartilhamento de conteúdo relevante e que gere valor às pessoas.

Vale lembrar que é essencial a adoção de um plano estratégico para que todas as ações a serem realizadas possam ser feitas de forma estratégica e de acordo com a necessidade da sua empresa naquele momento.

O que fazer para aderir essas mudanças em sua empresa?

Agora que você já entendeu melhor como a transformação digital impacta na gestão dos negócios, vamos partir para a parte prática e visualizar por onde você pode começar. Esse passo pode ser um grande desafio, porém, todos os danos podem ser minimizados a partir de algumas questões básicas:

1. Entenda claramente o patamar que sua empresa se encontra no processo

Antes de começar a olhar para a transformação digital, é preciso fazer uma análise interna minuciosa que propicie um diagnóstico de como sua empresa está referente ao grau de tecnologia. Isso vai incluir desde os processos mais simples como a emissão de uma nota fiscal até os mais difíceis como as máquinas que realizam toda sua produção, por exemplo.

Procure identificar se as metodologias usadas por você estão atualizadas ou se já foram ultrapassadas e também se elas podem ser integradas com novos sistemas mais avançados.

2. Invista em inovação

Se as inovações tecnológicas estão causando toda essa transformação no modo como interagimos, não é novidade que se sua empresa deseja estar na ponta do mercado também deve investir nisso para que além de se adaptar às modas, também seja capaz de ditar algumas.

Esse é um grande diferencial quando falamos de ambiente digital, juntamente a capacidade de se adaptar facilmente às mudanças. É bom internalizar de uma vez por todas que se adaptar à transformação digital é também construir uma estrutura passível de atualizações e isso deve ser pensado antes para evitar o desperdício de recursos.

Entenda: provavelmente assim que você terminar a atualização da sua empresa já vai ter uma nova ferramenta disponível no mercado que poderá ser integrada por você mais cedo ou mais tarde. Essa é a realidade.

3. Crie uma equipe especializada na transformação digital

Para que todo esse processo se passe da melhor forma e com menores traumas possíveis, é preciso que exista uma equipe especializada nisso trabalhando em conjunto. Esse grupo deve estar totalmente focado nesse objetivo, buscando tendências para que tudo aconteça da melhor maneira.

Isso não significa que a equipe deve se manter isolada da parte operacional, pelo contrário, deve estar próxima e validar as ideias e aplicações nas experiências desses profissionais. Num modelo ideal, um grupo de inovação deveria sempre existir na empresa, porém nem sempre é viável de ser internalizado.  

4. Mude de forma global e integrada

É importante que esse processo se dê em etapas e não que seja feito de uma só vez. E para um melhor funcionamento, as mudanças devem começar a partir das áreas que estão no centro estratégico da companhia.

Além disso, isso deve ser feito de forma integrada, ou seja, que dialogue com outras áreas que também estão passando por modificações, independentemente se corresponderam a setores com práticas totalmente diferentes.

Outro ponto a se considerar é ter uma estrutura tecnológica que faça sentido. Ou seja, não implemente ferramentas por modismos, mas somente depois de ter certeza que aquilo é coerente dentro de seu processo.

5. Fortaleça a cultura da inovação

Ainda que muitas vezes não seja viável manter uma equipe 100% focada para esse tipo de função, é possível realizar ações que estimulem a cultura corporativa da inovação de forma ampla. Isso faz com que todos os funcionários em sua prática diária, se atentem às tendências de seu segmento e proponha à empresa mudanças que sejam realizadas para o bem maior.

Essa é uma das formas mais baratas e otimizadas de se conseguir melhores resultados e de se adaptar ao novo.

Como escolher as melhores ferramentas para a sua gestão?

Depois de entender melhor como aplicar essas mudanças na sua empresa, é importante conhecer alguns tipos de ferramentas que podem lhe ajudar nesse processo. Vale lembrar que cada uma está relacionada com uma dor específica e cabe a você entender quais serão as melhores em seu negócio.

Conheça as áreas e o que elas resolvem:

  • Ferramentas de Gestão Financeira: quando é necessário ter um maior controle dos gastos e decidir melhor quais investimentos realizar;
  • Ferramentas de Gestão de Marketing e Conteúdo: auxiliam na captação de leads, relacionamento com potenciais clientes e centralizam estratégias para converter vendas;
  • Ferramentas de Gestão de Modelo de Negócios: auxiliam no registro de novas ideias e também facilitam o acompanhamento da aplicação de novas estratégias;
  • Ferramentas de Gestão de CRM: centraliza, documenta e gerencia os cadastros de clientes;
  • Ferramentas de Gestão de Atendimento: unificam os canais de atendimentos de toda a empresa e ajudam identificar o que está sendo feito de errado;
  • Ferramentas de Gestão da Comunicação: organiza fluxos de trabalho e centraliza a comunicação;
  • Ferramentas de Gestão de Feedbacks: mede e analisa todo o desempenho dos colaboradores, tendo como referência as metas propostas;
  • Ferramentas de Gestão de Projetos e Tarefas: identifica quando setores estão sobrecarregados em suas funções;
  • Ferramentas de Gestão do Tempo: ajuda a otimizar a execução das tarefas, estabelecendo também prioridades.

Depois da leitura desse artigo, podemos perceber claramente a importância de se adaptar às transformações digitais e como elas impactam em sua gestão de negócio.

Diante de toda esses fatos, o que você está esperando para colocar a mão na massa e começar a executar essas mudanças em seu empreendimento agora mesmo? Temos certeza que se houver empenho e profissionalismo isso vai influenciar positivamente o futuro de sua empresa.

Se você gostou do conteúdo e achou que ele foi relevante para você, também pode gostar de ler “6 dicas para engajar os colaboradores da sua empresa!”

 

Veja também:  A importância da cultura empresarial

Sobre o autor(a)

Blog Saia do Lugar
O Saia do Lugar é um portal de informações sobre empreendedorismo, marketing, vendas e liderança, além de ser um lugar de motivação para crescer o seu negócio.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinby feather

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *