2 minutos de leituraO papel do novo cidadão corporativo na gestão de viagens

Gestão de Viagens

Viajar se tornou uma rotina para os executivos modernos, de forma que esses cidadãos corporativos têm passado cada vez mais parte do seu tempo em aeroportos, hotéis e táxis. Frequentemente, você passará mais tempo nesses ambientes do que na própria casa.

Por isso, é necessária a gestão eficiente de suas viagens para que possa desfrutar de um bom nível de conforto para evitar o estresse, mas sem comprometer as finanças da empresa.

Confira aqui o papel do novo cidadão corporativo na gestão de viagens.

1. O novo cidadão corporativo traz uma nova visão para as gestões de viagens

Há algum tempo, quando se imaginava um viajante corporativo, visualizava-se um executivo, que deseja se hospedar em hotéis 5 estrelas, viajar na primeira classe, com um carro de aluguel com motorista sempre disponível.

No entanto, hoje em dia, o perfil desse executivo mudou. Ele dá valor à gestão de finanças e busca otimizar seus gastos para aumentar a lucratividade da empresa, mesmo que tenha que abdicar de certo conforto.

Ele quer passar a imagem de gestor eficiente, que, para exigir maior produtividade de seus colaboradores, corta os próprios gastos. Ao mesmo tempo, ele passa muito tempo em viagens, o que torna sua vida privada e profissional cada vez mais difusa.

Nesse contexto, seu grande dilema em relação às viagens tem sido como conciliar a gestão eficiente das viagens sem abdicar do conforto mínimo e da vida pessoal.

2. A tecnologia tem sido a grande tendência para solucionar esse dilema

A tecnologia mobile é o grande investimento para quem deseja atingir os cidadãos corporativos. Por estarem sempre em trânsito, o único acesso com o mundo que eles têm é o smartphone e seu pacote de dados.

Veja também:  Mulheres em viagem a trabalho: melhorando sua segurança

Então, são necessários aplicativos que contenham todas as informações que eles necessitam: o horário de cada check-in, tarifas dos hotéis, taxas de aeroporto, burocracias de alfândega etc.

Além disso, é importante que essas ferramentas tenham a possibilidade de funcionar offline caso necessite baixar algum arquivo. Caso contrário, ele poderá se sentir perdido quando não tiver acesso à internet.

3. A utilização do conceito de omni-channel nas comunicações

Outra tendência desse cliente é o uso de ferramentas omni-channel, ou seja, serviços de atendimento ao cliente nos mais diversos canais simultaneamente, como WhatsApp, Facebook, e-mail, Skype, telefonemas tradicionais e robôs de atendimento in-site.

Às vezes, pode ser preciso modificar um check-in, pois o viajante pode estar atrasado ou necessitará de uma diária em outra cidade, por exemplo. Como os meios de conexão de cada local são imprevisíveis, estabelecer uma comunicação multicanal pode ser essencial para que seu cliente consiga solucionar os problemas.

Internet móvel e até a própria rede telefônica podem não estar disponíveis, assim é importante um canal, como um website ou um aplicativo, que funcione bem com uma rede Wi-Fi. Da mesma forma, se conectar a web talvez não seja possível e ele precisará utilizar um telefone do aeroporto para mudar seus planos de viagem. Assim, é extremamente necessário que as opções fornecidas sejam diversificadas .

Portanto, o perfil do novo viajante corporativo é de alguém que utiliza toda a tecnologia para poder satisfazer suas demandas e aumentar a eficiência. É um gestor cada vez mais criativo, que não delega a tarefa de encontrar soluções criativas por conta própria.

Você pensa em outras necessidades que um viajante corporativo pode ter? Comente aqui no nosso post!

Veja também:  5 bons motivos para investir em mobilidade na sua empresa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *