o que é cooperativismo

5 minutos de leituraO que é cooperativismo: benefícios para a sua empresa

Já imaginou um ambiente empresarial mais justo, equilibrado, com melhores oportunidades, mais produtividade e alto nível de bem-estar? Será que tudo isso seria mesmo possível ou é apenas um pensamento utópico? Se você pensa que isso é muito difícil de acontecer e trata-se de uma realidade bem distante, deveria conhecer o que é o cooperativismo e como ele funciona dentro das empresas.

Tudo se inicia quando pessoas se juntam em prol de objetivos em comum e permanecem trabalhando em conjunto em um ciclo que traz ganhos para a população, para a empresa e para o país.

Aqui neste artigo você vai conhecer quais são as vantagens do cooperativismo, como incorporar essa filosofia na sua empresa e qual impacto que ela causa no seu negócio. Boa leitura!

O que é cooperativismo?

Trata-se de uma doutrina que sugere a associação de pessoas ou grupos com os mesmos interesses econômicos e, principalmente, sociais com a finalidade de obter vantagens comuns nas suas atividades de cunho econômico.

Na definição do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), cooperativas são organizações formadas por membros de mesmo grupo social ou econômico, que se unem com o objetivo de exercer determinada atividade com benefícios em comum.

E envolve três premissas básicas:

  • identidade de propósitos e interesses;
  • ação conjunta e objetiva para coordenação de contribuição e serviços;
  • conquista de resultados úteis e comuns a todos os membros.

Ou seja, podemos dizer que o cooperativismo é um sistema econômico que tem na atividade colaborativa, uma forma de evoluir e solucionar os seus problemas. No fim das contas, o fim maior é o homem, não o lucro.

No ramo do consumo, por exemplo, uma cooperativa de consumo irá juntar um grupo de empresários, com atividades em comum, para realizar compras conjuntas, a fim de garantir melhores preços e condições de pagamento.

Mas o cooperativismo não é somente um modelo de negócio. Envolve, também, a visão sistêmica da forma de organizar as operações e o desempenho do trabalho a partir da colaboração individual para atingir benefícios coletivos.

E, portanto, é possível se beneficiar desta doutrina inserindo-a na dentro da cultura da empresa, melhorando a produtividade dos funcionários e aumentando a motivação deles.

Quais as vantagens do cooperativismo no contexto empresarial?

Empresas tradicionais e cooperativas possuem objetivos que diferem entre si. O modelo capitalista pressupõe uma abordagem e postura mais competitiva para atingir os resultados e crescimento. O modelo cooperativo, por sua vez, inspira e incentiva a intercooperação como valor que norteia o trabalho.

Veja também:  Infográfico: reembolso de despesas na administração pública x administração privada

O cooperativismo, portanto, pode ser visto como um caminho possível para conciliar o desenvolvimento econômico e social com produtividade, sustentabilidade e crescimento individual e coletivo.

Como a cooperação é um sistema menos burocrático e adepto de uma estrutura mais vertical, o modelo estimula e propõe a participação de todos os colaboradores no processo de melhoria.

A adoção de posturas cooperativistas auxilia no desenvolvimento de uma estrutura interna mais eficiente e impulsiona o desenvolvimento de empresas privadas e, até mesmo, instituições sem fins lucrativos.

E isso acontece, principalmente, pelo impacto que essa filosofia passa a exercer dentro das empresas.

A gestão democrática proposta pelo cooperativismo aumenta a valorização e motivação dos colaboradores para que todos se esforcem em prol do mesmo objetivo, que é o crescimento e melhores resultados.

Assim, a mudança na cultura organizacional que surge a partir da adoção desse modelo não é apenas benéfico à atração e retenção de talentos, mas ao bem-estar dos funcionários, tornando-se a essência do negócio.

Como aplicar o cooperativismo nas empresas?

De início, você pode achar meio destoante e até mesmo um pouco complicado entender como funciona o cooperativismo nas empresas. Mas, na prática, isso já está acontecendo, mesmo que você ainda não tenha se dado conta.

Grandes empresas privadas e muitas das marcas mais valiosas do mundo, como a Coca-Cola, já estão atuando estrategicamente para melhorar seu quadro social.

Essas empresas já vêm promovendo uma mudança de planejamento que consideram prioritárias as estratégias que optam pelo maior investimento no capital humano. Ou seja, se preocupam em adotar medidas que permitam alcançar melhores condições de vida para seus funcionários, para a comunidade onde estão inseridas e também para o futuro do nosso planeta.

Em contrapartida, conseguem o aumento no lucro dos negócios como consequência da melhora da imagem da marca e, principalmente, do ganho em motivação e produtividade de seus colaboradores.

Conheça alguns exemplos de diversos tipos de ações voltadas para o cooperativismo que você pode incorporar dentro da sua empresa para também conseguir se beneficiar dessas vantagens:

Educação, formação e informação

Esse é um dos princípios do cooperativismo que deveria estar na cultura de toda instituição.

Incentivar a formação dos funcionários através de programas de educação e desenvolvimento de competências comportamentais é oferecer a oportunidade de crescimento.

Além disso, o aperfeiçoamento profissional não somente agrega novos conhecimentos, habilidades e aptidões que oferecem benefícios para o trabalhador, como também proporciona novas oportunidades para a empresa, que contará com colaboradores mais capacitados e capazes de otimizar seus processos e oferecer serviços melhores, maximizando os lucros.

Veja também:  5 dicas para melhorar a Gestão de Despesas de Viagem na empresa

Esse tipo de investimento é um dos que mais oferece a certeza de um ROI crescente no médio para longo prazo.

Uma dica para acelerar esses resultados, e já praticada pela maioria dos administradores, é investir naquele colaborador com bons índices de desenvolvimento.

Compartilhamento de ideias, união de competências e ajuda mútua

Como diz o ditado, uma cabeça pensa melhor do que duas e, todos temos a aprender uns com os outros.

O sucesso do crescimento envolve dedicar um tempo para o planejamento, identificação e compartilhamento de ideias. E, seguindo as práticas cooperativistas, todos devem colaborar com ideias ampliando o leque de soluções eficazes e estratégicas para o negócio.

Uma prática já adotada por muitas empresas é proporcionar um espaço específico para o compartilhamento de novos aprendizados da equipe. Algumas empresas dedicam um tempo especial à realização de uma reunião onde cada colaborador deve dizer o que aprendeu de novo no período.

Porém, não é necessário ir muito longe, muitas vezes as chamadas reuniões diárias praticadas nos métodos ágeis de gestão já são suficiente para darem conta do recado.

Bom clima organizacional

Os gestores devem promover um clima de descontração e harmonia, estimulando a qualidade de vida e procurando evitar a prática de horas extras.

Promoção de eventos internos, reconhecimento de pontos positivos, elogios pelo esforço e mesmo a adoção do uso de sistemas de que permitam facilitar e desburocratizar as rotinas de trabalho, são outros exemplos de ações de proximidade, qualidade de vida e motivação.

Uma dica de fácil implementação na sua empresa é criar e incentivar um sistema simples de reconhecimento quando um colaborador ajuda o outro.

Por exemplo, quando alguém do comercial precisava de ajuda e alguém do marketing o ajudou a resolver o problema, esse colaborador do time comercial pode deixar um post it com um recado de reconhecimento e agradecimento na mesa de quem o ajudou.

Ações simples como essa reforçam o cooperativismo e união dentro da empresa, melhorando o clima organizacional.

Comunicação interna como ponto alto

Estimular a boa convivência e a comunicação entre as áreas facilita a escalada para o sucesso. Outros pontos importantes da comunicação interna são incentivar o engajamento com a cultura organizacional, garantindo que todos os funcionários reconheçam e coloquem em prática a identidade, visão e missão da empresa, e estimular a rotina de feedbacks constantes.

Sustentabilidade com visão de futuro

Uma empresa que adota conceitos cooperativistas deve estar, também, preocupada com a comunidade na qual atua. Por isso, deve adotar ações que tornem positivo seus impactos econômicos, sociais, ambientais e culturais, focado na responsabilidade social.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o papel do modelo cooperativista dentro da gestão empresarial, conta para a gente, qual dessas ações você já adota na sua empresa?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *